Top 5 da Semana

Postagem Relacionada

Como Plantar Pêssego

A maciez desse fruto, como seu gosto adocicado e molhado na boca, traz um prazer indescritível ao ingeri-lo. O pêssego merece uma linda poesia pelo sabor tão único e intenso. Descubra no artigo de hoje, as maravilhas e mistérios no cultivo do majestoso pêssego.

Primeiramente, ao contrário do que se imagina, o pêssego é uma planta ou árvore simples de cultivar. Aqui você vai aprender como cultivar, como cuidar, como semear o pessegueiro.

E além disso, também vai saber como plantar pêssego no chão do quintal, em vaso de cimento, em horta, em jardim, copo de vidro, garrafa pet, plantar em árvores, terrário, casa, apartamento. Então se prepare, pegue seu caderno como também caneta e bora conferir!

Origem

O pessegueiro ou Prunus persica é uma árvore de origem chinesa que foi encontradas a 200 anos a.C. Acredita-se através de estudos que o pessegueiro foi levado da China para a Pérsia e logo depois, se espalhou por toda a Europa.

Aqui em nosso país, ele chegou em 1532 pelas mãos de Martim Afonso de Souza que trouxe mudas vindas da Ilha da Madeira que foram plantadas posteriormente em São Paulo.

Características

O pessegueiro tem folhas alternadas e serreadas. Já suas flores são roxas bem como drupas pubescentes que surpreendentemente são comestíveis. Confira agora os tipos, especies de pêssegos:

Precocinho

Este tipo de fruto é para uso industrial, ou seja, comercial. A fruta é redonda bem como ovalada, tem tamanho médio com seu peso variando entre 82 e 95 gramas.

É envolvido em uma sensível película amarela com tonalidades vermelhas. Já sua polpa certamente é firme, amarela como também aderente ao caroço. Seu sabor é doce e levemente ácido.

Safira

Este fruto é o resultado do cruzamento da espécie Cerrito com a variedade Ambrósio Perret. São de formato redondo e oblongo e sua película, certamente delicada, tem cor amarelo ouro. Geralmente durante o ano todo, esse pessegueiro dá frutos grandes, tanto que seu peso médio consequentemente é de 130 gramas.

Sua polpa é da cor amarelo escuro, tendo também traços avermelhados consequentemente perto do caroço. Seu sabor é doce como também ácido. Para a colheita desse fruto é bom ser no período de firme maturação da fruta.

Granada

Essa fruta passou a existir no ano de 1983 e apresenta forma redonda com peso de 120 gramas. Esta qualidade de pêssego se diferencia dos outros devido a seu tamanho, aparência como também, firmeza na maturação. Sua poupa é amarela e firme e semelhantemente, tem sabor doce e ao mesmo tempo que é ácido.

Sua película tem coloração vermelha e amarela bem distribuídas. A polpa do fruto com toda certeza é firme e amarela. Esta cultura geralmente é mais usada para indústria.

Esmeralda

O cruzamento da espécie alpes e seleção americana RR 37-201 teve com resultado, o pêssego esmeralda. Sua fruta é de formato redondo e pode às vezes, apresentar uma pequena ponta.

Sua película tem cor amarelo escuro e sua polpa tem coloração amarelo alaranjada e tem consistência firme e consequentemente, aderente ao caroço. O sabor do pêssego esmeralda é de um doce e ácido bem equilibrado.

Diamante

Esta variedade é o resultado do cruzamento dos cultivares Cardeal e Convênio. Seu fruto é redondo cônico e às vezes pode ter uma ponta pequena.

Sua película é amarela,porém, pode apresentar tons em vermelho. Sua polpa tem cor amarelo escuro, semelhantemente, é aderente ao caroço como ademais pêssegos com consistência média.

Ametista

É o resultado do cruzamento das qualidades Alpes e RR 31- 201. A fruta tem formato redondo ou redondo cônico. A película tem cor amarelo alaranjado e vermelho. Já sua polpa tem coloração amarelo alaranjada e certamente é grande. Isso porque seu peso é de 120 gramas.

Seu sabor é somente um pouco ácido. É muito usado na indústria para fazer conservas que são principalmente de excelente qualidade.

Flordaprince

A curiosidade é que esta fruta surgiu de um melhoramento genético que foi realizado nos Estados Unidos. Tem forma redonda e seu tamanho pode variar de pequeno a médio e consequentemente pode atingir de 70 a 100 gramas.

Já a sua película tem coloração amarela e vermelha. Seu sabor é doce e ao mesmo tempo ácido. A polpa da fruta é firme, de cor amarela e similarmente aderente ao caroço.

Maciel

A variedade Maciel vem do resultado da conserva 334 e 171. Seus frutos tem forma redonda cônica e seu tamanho é grande, tanto que seu peso certamente chega a 120 gramas. Apresenta película na coloração amarelo ouro como também vermelho. Sua polpa tem cor amarela, com consistência firme e aderente ao carolo.

Premier

É o resultado do cruzamento das variedades de pêssego 15 de novembro e Cardeal. Sua fruta é redonda ovalada como também ovalada. Seu tamanho às vezes varia entre pequeno e médio e o peso dele varia entre 70 e 100 gramas.

A coloração de sua película similarmente delicada como dos ademais pêssegos tem a coloração creme esverdeada e vermelho. Este pêssego não tem sua polpa muito firme, tanto que quando amadurece, a polpa acaba soltando do caroço. Seu sabor é delicioso, isso porque é doce e quase não tem acidez.

Vila Nova

Esta fruta é resultante do cruzamento das qualidades Princesa e Cristal. Seu fruto tem formato oblongo, apresentando tamanhos médio e às vezes grande. Seu peso pode ser acima de 120 gramas.

A polpa tem coloração amarela escura e tem cor vermelha, próxima ao caroço. A diferença entre os ademais pêssegos está em se caroço que é bem solto como também em formato oval elíptico.

Sua película tem a cor amarela esverdeada e vermelha e seu sabor é doce e ácido, porém, equilibrada. Sua aparência, apesar do sabor, não é visualmente atrativa para o consumo in natura.

Plantio do pêssego

O pessegueiro precisa de exposição direta ao sol e gosta muito do calor. A temperatura ideal para o pêssego viver varia de 10 C a 22 C.  O solo precisa ser em drenável, fértil como também arenoso. Primeiramente para a preparação do terreno, faça a análise em três profundidades:

  • De 0 a 20 cm, de 20 cm a 40 cm e de 40 cm a 60 cm
  • Faça a neutralização da acidez com aplicação de calcário, 3 meses anteriormente ao cultivo
  • Logo após a aplicação de calcário, adicione no solo adubo fosfarado que tenha uma liberação lenta como também rápida.
  • o clima temperado é o ideal para o momento do plantio do pessegueiro

Cultivo do pêssego

Germinação

Antes de tudo, confira como germinar a semente do pessegueiro:

  • Você pode comprar um pêssego e retirar o caroço, deixando secar por alguns dias
  • Logo depois, quebre-o com cuidado e retire as sementes que são parecidas com amêndoas

Confira agora como preparar a terra para plantar o pêssego como também aprender a plantar o pessegueiro:

Com sementes

  • Primeiramente, faça a germinação da semente conforme explicação acima sobre germinação
  • Pegue as sementes e as envolve em papel toalha de tal maneira que fiquem separadas entre as duas folhas
  • Em seguida, borrife água para umedecer o papel toalha
  • Logo depois, coloque o papel toalha dentro de um pacote de plástico e feche sua abertura
  • Deixe na geladeira por 21 dias e em seguida, deixe mais alguns dias fora da geladeira mas em ambiente fechado, longe do sol
  • Em questão de dias, suas sementes com toda a certeza começarão a brotar
  • Coloque em um recipiente com furos no fundo para drenagem, substrato composto de terra simples e húmus de minhoca
  • Logo após, faça uma pequena cova no substrato e plante o broto
  • Em seguida, cobra com terra e irrigue com água somente a ponto de umedecer se for necessário
  • Uma dica é colocar por cima, cascas trituradas de ovos, isso evita o aparecimento de lesmas e caracóis
  • Em ate 50 dias, sua muda já terá crescido bastante

Plantando com mudas

  • A princípio, pegue um vaso grande com no mínimo 15 litros com furos no fundo
  • Logo depois, adicione uma camada de substrato feito de terra simples com esterco bem curtido e húmus de minhoca
  • Em seguida, faça uma cova e acomode sua muda, cuidando para não danificar as raízes
  • Cubra com o substrato e regue até o ponto de umedecer

Em apartamento

Tem sim como plantar pêssego em apartamento visto que existem variedades de pessegueiros pequenos. Basta comprar as mudas, e tem onde comprar sementes ou mudas de pêssego pela internet ou em loja física.

Além disso, o plantio com muda tende a ser mais fácil como também mais rápido para a frutificação. Com a sua muda em mãos basta fazer o passo a passo dos tópicos acima.

Com enxertia

Esse processo de plantio deve ser feito quando a muda já tiver 6 meses após a germinação:

  • Corte com tesoura esterilizada os os galhos e folhas da parte inferior da planta
  • Logo depois, corte somente a casca do caule da muda na horizontal há 30 cm acima da terra onde está plantada
  • Em seguida, faça mais um corte na vertical de modo que os cortes se encontrem
  • Force uma abertura nesse ponto para fazer adicionar ali, uma gema retirada da planta mãe
  • Encaixe corretamente nesta abertura e envolva com uma tira de plástico, amarrando logo em seguida de tal maneira que não fique apertado
  • O plástico deve envolver a parte onde foi implantado o enxerto
  • Logo após, torça com as mãos a copa da muda
  • Isso é para que a força da muda vá diretamente para o ponto onde foi feita a enxertia e para isso, é preciso deixar a muda em meia vida dessa forma
  • Quando o broto da enxertia tiver nascido, é feito o corte para retirar totalmente a copa da muda
  • Em 6 meses,a planta estará pronta para o replantio em solo definitivo

Irrigação

O pessegueiro é uma árvore que precisa de muita água. Por isso tem como regar seu pé de pêssego todos os dias, de tal forma que não deixe o solo encharcado para não prejudicar suas raízes.

Em horta, jardim, terrário

  • Com o solo já preparado 3 meses antes, basta replantar, transplantar, mudar de lugar sua muda de pêssego
  • Apesar que você também pode usar a sementes, sem problema nenhum
  • Pegue sua muda e vire de cabeça para baixo, apoiando com as mãos e bata o fundo do recipiente para o torrão sair inteiro
  • Retire o excesso de substrato
  • Logo depois faça uma cova que possa acomodar bem as raízes
  • Em seguida, cubra com a terra e posteriormente faça uma boa rega
  • O espaçamento deve ser 60 x 60 x 60 cm

Floração

A época do ano que floresce o pessegueiro começa em julho e estende-se até setembro, isso conforme a variedade do pêssego. Como fazer florir e como fazer a polinização fica por conta das abelhas.

Poda

O pessegueiro tem todo um processo específico para fazer sua poda. Veja agora como podar o pé de pêssego de maneira correta:

  • Primeiramente, é preciso saber que o pessegueiro deve ser podado no inverno, antes de entrar em período de dormência. Essa poda é considerada para posteriormente a árvore começar sua produção
  • Com uma tesoura de jardinagem, previamente esterilizada, procure cortar a 4 dedos da base, galhos laterais mais fracos para não consumir a energia que serviria para os galhos mais fortes.

Colheita

A época que dá frutos é 3 a 4 anos após o plantio da muda. Mas os pessegueiros cultivados em viveiros como também em fazendas geralmente produzem de 1 a 2 anos logo após brotar.

Arranjo

Tem como fazer arranjo de pêssego para sua mesa ficar linda na hora do almoço ou jantar. Na internet, existem várias opções de decoração com frutas. Aliás, o pêssego pode ser combinado com goiabas, melancias como também uvas. Use sua imaginação e faça algo diferente!

Benefícios do pêssego

O pêssego não é bom somente para a culinária mas principalmente,para a nossa saúde. O pêssego tem vitaminas A e C, como também possui vitaminas do complexo B. Além disso tem carboidratos, minerais e nutrientes:

  • Contribui de maneira eficaz na prevenção de diversos tipos de câncer por sua ação antioxidante
  • Seus fitoquímicos controlam os níveis de açúcar no sangue, evitando e combatendo a diabetes
  • O fruto tem betacaroteno um composto químico que com toda a certeza evita a degeneração macular como também a catarata
  • O pêssego tem ferro e vitamina K, super importantes para viabilizar muita saúde para o coração
  • O magnésio presente na fruta reduz, ameniza bem como elimina os níveis de estresse e ansiedade
  • A fruta contém fibras e muita água que facilita o trânsito intestinal
  • Tem ação diurética, o que faz bem para os rins como também para o fígado e bexiga
  • Traz saúde hidratando pele e cabelos
  • O pêssego fortalece os ossos prevenindo doenças ósseas como por exemplo, a osteoporose
  • O fruto possui muitos nutriente tem poucas calorias, o que ajuda na perda de peso

Pragas no pessegueiro

A doçura do pêssego com toda a certeza é implacavelmente ataca por parasitas que são os mais diversos tipos de praga. Veja abaixo quais são e como acabar com as pragas:

Cochonilha branca

A cochonilha é um inseto que suga a seiva da do pessegueiro e são responsáveis por causar fumagina. Isso porque fazem eliminação de substância açucarada. O controle dessa praga deve ser feito com:

  • Limpeza e destruição de ramos e galhos infectados
  • Aplicação de óleos emulsificante, principalmente em tempos de reprodução. Para maior eficácia adicionar no óleo inseticida fosforado. Porém, não é indicada sua pulverização durante a época de floração do pêssego.
  • Utilização de predadores e parasitas naturais da cochonilha branca

Mosca das frutas

A princípio, essa doença é causada por um inseto que forma manchas escuras nos frutos. Isso porque a larva dessa mosca, se alimenta da polpa da fruta. Acaba por formar galerias posteriormente deixando a região afetada marrom e consequentemente, sua decomposição.

O ataque do fruto acontece certamente no período em que o pêssego fica ligeiramente maduro, ou seja, a fase do inchamento.  As formas para evitar essa doença são:

  • Limpar a área, retirando por conseguinte, plantas que estejam localizadas perto do pessegueiro principalmente se estiverem infestadas com a mosca
  • Utilizar frutos com iscas
  • Eliminar frutos que consequentemente caem do pomar. É importante enterrar estes frutos.
  • Utilizar inseticidas de ação a longo prazo que certamente vão matar as lavar nos dias logo após essa pulverização

Pulgão do pessegueiro

Este inseto ataca os pessegueiros em viveiro principalmente árvores com idade de 2 anos. O pulgão do pessegueiro causa o enrolamento das folhas como também dos pequenos galhos dos quais o inseto se alimenta. Eles também abrigam-se nessas folhas enroladas com a finalidade de se proteger de seus inimigos naturais.

Para controlar essa praga é preciso:

  • Pulverizar com inseticida, porém é preciso ter noção de quando foi o início da infestação para fazer a aplicação de forma localizada. O efeito do então inseticida, não é o mesmo quando as folhas do pessegueiro estão enroladas sendo menos eficiente se o pé de pessegueiro estivesse sadio.

Escólito

Esta doença é causada por um inseto que obstrui os canais condutores de alimento do pessegueiro impedindo por conseguinte, a passagem da seiva em todas as estruturas da árvore. também pode causar em casos mais severos a morte do pé de pêssego. Isso porque pode facilitar a ação de patógenos nocivos.

A eliminação do escólito pode ser feita com:

  • Com o corte e queima dos galhos infectados
  • Pulverização de inseticida ao qual a eficiência vai depender do nível de contaminação da árvore pela doença. Isso porque para o inseto morrer, é preciso injetar pesticida no local onde ele entrou no tronco do pessegueiro. Outra opção, é pincelar o tronco como também os ramos infectados com o químico.

Podridão parda

São fungos que atingem os ramos, flores e frutos do pêssego. Eles atacam os botões da flores bem no início do período de floração, que consequentemente ficam murchos como também pardos.

Se acaso a praga não é controlada logo, pode tomar conta do pedúnculo e até mesmo das raízes, causando a morte do pessegueiro.

Primeiramente, os frutos são contaminados apresentando marchas pequenas e circulares de coloração parda que posteriormente tendem a aumentar. Para acabar com essa praga as medidas a serem tomadas são:

  • Antes de tudo, é preciso ter cuidado para não ferir os frutos. Isso porque vai facilitar a contaminação pela doença.
  • Limpar o local posteriormente ao momento da poda como também fazer pulverização de inseticida específico
  • Realizar o monitoramento do pomar visando eliminar focos da doença

Ferrugem

A ferrugem é causada por um fungo que deixam manchas amarelo ferrugem na parte inferior da folhas e do mesmo modo machas amarelo pardo em cima da folha. Em infestação que acontece em clima úmido essas manchas podem evoluir para manchas necróticas com formato circular.

Acontece o desfolhamento foliar e consequentemente prejudica o desenvolvimento do pessegueiro. As condições climáticas com toda certeza é um facilitador para o aparecimento dessa praga. A eliminação dessa doença consiste na aplicação de inseticida específico.

Podridão mole

A podridão mole semelhantemente é causada por um fungo que deixa o fruto com um aspecto aquoso deixando um podridão consequentemente mole. A forma para prevenir esta doença é:

  • Higienizar as caixas onde os frutos são posteriormente colhidos
  • Também é preciso lavar e desinfetar essas caixas com hipoclorito de sódio
  • Ter os mesmos cuidados com frutos colhidos diretamente do chão

Contra-indicações

O pêssego não deve ser consumido por diabéticos devido ao seu alto teor de açúcar. Mulheres grávidas ou que estejam passando por período de amamentação também devem evitar o consumo de pêssego bem como pessoas propensas a alergias.

O consumo da fruta em excesso pode provocar:

  • Acidez excessiva do suco gástrico, contribuindo para uma futura gastrite
  • Pode potencializar uma diarreia ou os sintomas de quem sofre de dispepsia

 

Raquel Martins
Raquel Martins
Raquel encontrou sua paixão nos campos e vive para cultivar um mundo mais verde e sustentável. Com um amor profundo pela natureza desde tenra idade, ela seguiu seu coração e mergulhou no universo da agricultura. Nascida em uma pequena comunidade rural, Raquel absorveu os ensinamentos sobre plantio, colheita e respeito pela terra desde cedo. Sua jornada na agricultura começou como um fascínio infantil que se transformou em uma carreira e uma missão de vida. Após anos de estudo e prática, Raquel se tornou uma defensora apaixonada da agricultura sustentável. Ela acredita firmemente na importância de técnicas que preservem os recursos naturais, promovam a biodiversidade e ofereçam alimentos saudáveis para todos. Raquel também é conhecida por compartilhar seu conhecimento, ministrando workshops e palestras sobre práticas agrícolas ecologicamente corretas. Sua dedicação incansável à agricultura responsável a tornou uma referência na comunidade, inspirando outros a seguirem um caminho semelhante.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Artigos Populares