Top 5 da Semana

Postagem Relacionada

Como Plantar Dália

Em primeiro lugar, a dália é uma flor encantadora com uma beleza singular e com toda a certeza enche de vida e alegria muito lugares desse imenso brasil. Por isso, vamos mostrar nesse artigo tudo sobre a dália.

Vamos falar sobre o que é e principalmente como fazer mudas de dália com folhas, galhos, estacas ou estaquias, semente, água. Além disso, de despertar sua curiosidade, vamos mostrar também como regar, como podar e saiba que não tem desculpa para não começar seu cultivo de flores.

Isso porque tem onde comprar sementes ou mudas de dália na internet ou loja física. Portanto, confira agora as nossas dicas e fique motivada para saber como cultivar, como cuidar, como semear dália.

Origem

Primeiramente, a dália é nativa do México, inclusive essa flor é símbolo daquele país. A flor era chamada pelos astecas de Cocoxochitl ou Acocotli, que significa canos de água ou tubos devido ao aspecto de sua haste ou caule.

Seu nome, dália, é em homenagem ao botânico D. Andreas Dahl. Entrou na Europa no ano de 1789, mais precisamente no México e em 1800, foi conhecida na Grã-bretanha e consequentemente se espalhou em todo o mundo.

Características

A principio, a dália tem mais de 80 tipos, espécies em muitas cores. E podem ter de 50 até 2 metros de altura e suas flores são em vários capítulos.

É uma planta herbácea, fazendo parte da família Asteraceae, com suas raízes tuberosas que possuem tantos formas simples como também semi duplas. Surpreendentemente, são parentes das margaridas, crisântemos como também dos girassóis. Confira agora as mais conhecidas dálias:

Dálias do cacto

São flores duplas com pétalas longas, estreitas, encurvadas como também retorcidas cuja as pontas são pontiagudas, estriadas ou enroladas, consequentemente formando nas pequenas flores externa, tubos nas pétalas.

 Cacto hibrido

Compõe flores certamente duplas, com pétalas curtas, recurvadas ou retorcidas, largas, plana e com suas margens enroladas. Também possui tubos de pequenas flores na metade do comprimento das pétalas.

Dálias decorativas

Suas flores são duplas, cheias e planas, com pétalas largas, planas com pontas arredondadas, retas ou recurvadas, ou seja, viradas para baixo como também para trás.

Dálias em forma de bola

Essas flores são duplas, em formato globular e são cheias no centro, dispostas em espiral nos tubos criados pelas pequenas flores nas pétalas. Tem as margens significativamente enroladas e com pontas arredondadas.

Peony Florescido

São dálias com flores semi duplas que possui seu centro aberto e as pétalas em seu interior certamente são enroladas ou torcidas com as pétalas exteriores planas e às vezes, irregulares.

Duplex

Possui flores semi duplas a qual seu centro e exposto bem na abertura do botão. Suas pétalas formam mais de 12 fileiras compridas e plantas como também largas e arredondadas. São enroladas ou retorcidas mas não visíveis.

Dálias únicas

As dálias dessa variedade são abertas e centradas, que vão de flores pequenas a muito grandes que podem ter de oito a 10 pétalas dispostas em círculos com margens viradas para baixo como também para trás. Faz parte dessa espécie, as variedades inglesas e do século 20.

Collarette

Contém nove pétalas com flores também abertas e centradas, em formato menor em cores diferentes no coração de cada florete da pétala formando um colarinho sobre seu disco.

Anemone

Estas flores tem fileira com grandes pétalas simples, porém, com cada flor de disco tendo pequenas pétalas em formato tubular.

Cockade de zonal Dahlias

É uma flor simples ou de colarinho contendo 3 faixas distintas de cores sobre o seu centro.

Plantio da dália

Ela gosta de clima mais fresquinho, nem muito quente, nem muito frio mas só se desenvolve com exposição direta ao sol, pelo menos 6 horas por dia. A dália gosta de solo arenoso, rico em matéria orgânica, fértil, bem drenado e com pH entre 6,5 e 7,0. A planta precisa de uma certa proteção contra o vento, pois é bastante frágil.

Se acaso o terreno onde você for plantar é pesado, a dica para equilibrar é adicionar argila, areia, musgo, turfa como também esterco bem curtido para deixar mais viçoso e próprio para seu cultivo.

Aplicar de tempos em tempos o fertilizante NPK 4-14-8 vai deixar a planta mais saudável e consequentemente mais resistente e viçosa, apesar de não ser uma flor exigente, o fertilizante na versão líquida para adicionar na terra é o mais indicado.

Cultivo da dália

Antes de tudo, saiba que a dália tradicional,se propaga através de bulbos ou “batatas” e as dálias anãs, em sementes. Veja agora como plantar dália no chão do quintal, em vaso de cimento, em horta, em jardim, copo de vidro, garrafa pet, plantar em árvores, terrário, casa, apartamento e também aprenda como preparar a terra para plantar dália:

Plantando dálias anãs através de sementes em vasos ou garrafa pet

  • Antes de qualquer coisa, saiba que essa flor cresce somente 50 cm
  • Separe um vaso pequeno ou médio com furos no fundo para boa drenagem
  • Faça um substrato com terra preta, areia e esterco de galinha bem curtido
  • Primeiramente, coloque uma cada de pedriscos, argila expandida ou pedra brita
  • Agora coloque o substrato até a borda do vaso ou da garrafa pet
  • Lance as sementes, sem enterrar e jogue uma camada de substrato por cima
  • Logo depois, irrigue somente para umedecer a terra
  • Dentro de 8 meses, sua planta vai germinar, brotar e produzir flores

Por estaquia em vasos

  • A princípio, aqui a estaquia na realidade seria retirar um ramo herbáceo, molinho na axila, onde é ligado o galho ao caule principal da planta
  • Em seguida, prepare o recipiente que pode ser um vaso, pote de sorvete, balde. Entretanto, precisa ter furos no fundo para boa drenagem
  • Coloque uma camada de argila expandida, pedriscos, cacos de telha ou pedra brita
  • Em seguida coloque substrato feito de terra simples, areia e esterco de galinha bem curtido
  • Logo depois, acomode seu galho, pressionando levemente para ficar firme
  • Irrigue caso o substrato esteja muito seco
  • Em 5 meses, sua dália estará florindo

Por bulbos em jardim, terrário ou horta

  • No cultivo por bulbos, não escolha tubérculos individualmente como se fossem batatas e também evite os enrugados e/ou podres
  • Prepare um substrato com farinhas de ossos, misturado com musgo de turfa ou esfagno
  • Em seguida, faça uma cova de 6 a 8 cm de profundidade,  adicione o substrato e acomode os tubérculos ou bulbos com os olhos para cima
  • Cubra com terra
  • Não irrigue logo após o plantio pois isso pode apodrecer os bulbos. Espere o crescimento do broto para regar.
  • O espaçamento entre plantas deve ser de 30 a 50 cm enquanto que entre linhas, de 30 cm de 50 a 90 cm
  • Coloque estacas de 5 a 6 metros de altura como suporte para as dálias.
  • Uma ótima dica é fazer uma cerca viva de dálias
  • Dentro de 2 meses as flores começaram a florescer

Em apartamento com bulbos

Veja agora como plantar em apartamento dálias através dos bulbos:

  • Primeiramente, prepare um substrato com terra simples, areia e esterco bem curtido de galinha
  • Escolha um vaso com furos no fundo para uma boa drenagem
  • Em seguida, coloque os bulbos na posição horizontal, sem enterrá-los e jogue uma camada de substrato por cima, tendo os cuidados necessários para deixar o broto para fora
  • Coloque pedaços de madeira fina por cima para evitar o aparecimento de parasitas
  • Em 60 dias, suas flores estarão nascendo

Replantio em vasos de cerâmica, plástico e vasos de cimento

Saiba agora, o passo a passo de como replantar, transplantar, mudar de lugar sem consequentemente, prejudicar sua dália:

  • Separe um vaso de 50 a 80 litros de cerâmica, de cimento ou até mesmo de plástico resistente com furo no fundo para boa drenagem
  • Em seguida, coloque uma camada de pedriscos, pedra brita ou argila expandida
  • Coloque o substrato feito de 4 porções de terra, 1 porção de areia, 1 porção de esterco de galinha bem curtido. Coloque somente até a metade do vaso ou faça a medida de tal forma que caiba o torrão da dália
  • Tome os devidos cuidados para tirar o torrão onde sua muda ou planta adulta do recipiente onde anteriormente estava plantada
  • Limpe o torrão de tal forma que os bulbos fiquem soltos
  • Acomode bem a planta e complete com o substrato

Irrigação

Veja aqui como regar sua dália corretamente:

A dália não precisa de muito umidade. Sendo assim, molhe ela somente uma vez por semana bem cedinho ou de tardezinha. Em épocas frias somente umedeça a terra sem encharcar. Já no verão pode molhar abundantemente porém, cuide para não encharcar a terra.

Poda

Veja agora como podar sua dália e certamente aprender o procedimento necessário para estimular sua flor a produzir mais:

  • No inverno a volumosa dália entra em processo de dormência. Isso ocorre quando a flor começa a ficar murcha, pálida e ressecada. Neste momento, é preciso podar a planta na altura da base. Deixe o vaso em um canto, bem quietinho sem molhar pois no começo da primavera, os bulbos começam a germinar e novos brotos vão surgir.

Arranjo

Veja aqui como fazer arranjo de dálias que vai encher de cor a sua casa:

  • Primeiramente, escolha um vaso ou recipiente de cerâmica.
  • Logo depois, compre uma espuma própria para artesanato para flores
  • Recorte a espuma conforme o formato do interior do vaso
  • Faça furos onde as hastes das dálias devem ser espetadas
  • Se possível escolha flores de cores diferentes e também coloque ramos ou galhos lenhosos
  • Complete mesclando margaridas e crisântemos

Lua para plantar

A melhor lua para plantar suas lindas dálias certamente é a lua crescente.

Pragas na dália

A estonteante dália também sofre com certos tipos de pragas. Mas não se desespere ou desista do seu cultivo por causa disso. Fizemos uma lista das doenças e principalmente como acabar com as pragas. Confira logo à seguir:

Podridão ou mofo cinzento

Esta doença ocorre quando o solo está mal drenado, muito úmido e consequentemente pesado. Um dos sintomas dessa praga é um anel branco no solo, bem ao redor do caule da flor. Esta doença é causada por um funo que procura matar tanto o caule como os tubérculos. Também aparece um mofo cinzento nas folhas, brotos e flores.

Especificamente nos brotos as lesões são escurecidas, evoluindo para manchas mais deprimidas. Para eliminar esta doença, somente utilizando fungicida específico.

Mosaico

O mosaico é uma doença causada por um vírus que reduz o desenvolvimento da planta e distorce suas folhas, infelizmente para esse problemas não tem cura, é necessário se desfazer da planta.

Ferrugem Botrytis

A ferrugem botrystis é uma doença causada por um fungo que semelhantemente como a doença podridão, deixa um mofo cinzento, porém, pulverulento. Esta ferrugem também apodrece as gemas da dália. Para controlar esta praga é necessário remover a parte afetada da planta.

Murcha verticillium

Esta doença é causada por um vírus que alem de causar a murcha da flor deixa suas folhas com manchas necróticas marrons e marrom esverdeado

Pulgão

O pulgão é um inseto que come as folhas, caule, brotos e hastes da dália, deixando um excremento que pode causar doenças. Seu extermínio é somente com inseticida específico.

Tripes

São insetos que sugam a seiva da planta, provocando deformação na planta devido a muitas picadas no caule, hastes e ramos da flor. Para acabar com esse parasita, aplicar inseticida específico

Ácaros

São minúsculos e microscópicos parasitas que deixam uma espécie de teia nas folhas, dificultando a fotossíntese. Sua eliminação somente através de inseticida específico.

Lesmas

As lesmas, certamente nossas velhas conhecidas, comem as flores, ramos, brotos novos e hastes da dálias, deixando seu rastro gosmeto pelo caminho. Você pode colocar sal ao redor do local onde ela costuma transitar e também aplicar inseticida específico.

 

 

 

Raquel Martins
Raquel Martins
Raquel encontrou sua paixão nos campos e vive para cultivar um mundo mais verde e sustentável. Com um amor profundo pela natureza desde tenra idade, ela seguiu seu coração e mergulhou no universo da agricultura. Nascida em uma pequena comunidade rural, Raquel absorveu os ensinamentos sobre plantio, colheita e respeito pela terra desde cedo. Sua jornada na agricultura começou como um fascínio infantil que se transformou em uma carreira e uma missão de vida. Após anos de estudo e prática, Raquel se tornou uma defensora apaixonada da agricultura sustentável. Ela acredita firmemente na importância de técnicas que preservem os recursos naturais, promovam a biodiversidade e ofereçam alimentos saudáveis para todos. Raquel também é conhecida por compartilhar seu conhecimento, ministrando workshops e palestras sobre práticas agrícolas ecologicamente corretas. Sua dedicação incansável à agricultura responsável a tornou uma referência na comunidade, inspirando outros a seguirem um caminho semelhante.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Artigos Populares